Buscar
  • PMP Farmácias

Multivitamínicos, veja mitos verdades sobre o suplemento

Se a alimentação diária não for suficiente para produzir todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo, os complexos multivitamínicos podem ajudar. Dentre os benefícios oferecidos pelas substâncias, as pílulas associam as vitaminas e os minerais com probióticos, que influenciam positivamente no sistema imunológico, aumentam o número de bactérias benéficas no corpo e facilitam a absorção dos nutrientes vindos dos alimentos.

Apesar desses benefícios, há muitas questões relacionadas aos multivitamínicos que ainda deixam dúvidas nos consumidores:

1. Crianças, gestantes e nutrizes não podem tomar multivitamínicos. MITO Pelo contrário. Principalmente durante a gravidez e no período de amamentação — quando há um aumento na demanda de nutrientes — a ingestão de multivitamínicos e importante, uma vez que estimula o crescimento do feto e a produção de leite materno. Em relação às crianças, se a alimentação não for suficiente para que todos os nutrientes sejam absorvidos, os suplementos podem ser ingeridos para suprir essa falta sem causar problemas no desenvolvimento dos pequenos.

2. Consumir o produto realmente dá mais energia e ânimo. VERDADE A atuação das vitaminas é essencial para as reações metabólicas do organismo — principais responsáveis pela liberação de energia. Elas também interferem na recuperação muscular e, consequentemente, evitam a fadiga — aquele cansaço que gera desânimo no dia a dia. Quando ingeridos, os probióticos ajudam na reposição de nutrientes e dão a sensação de maior ânimo para a realização de atividades

3. Posso substituir minha alimentação por um multivitamínico. MITO Os complexos multivitamínicos não são suficientes para substituir uma refeição. Como o próprio nome já diz, eles são um complemento à alimentação, suprindo nutrientes não fornecidos pelos alimentos consumidos. Ao fazer uma refeição completa e balanceada, ocorre a ingestão de macronutrientes como carboidratos, proteínas e lipídeos, além de micronutrientes — as vitaminas e os minerais —, que não podem de forma alguma serem deixados de lado.

4. Tudo bem tomar vitaminas sem orientação médica. VERDADE Não é necessária a orientação médica para o consumo de vitaminas e minerais. No entanto, a regra não se estende a gestantes, idosos e crianças que tenham algum problema de saúde: nesses casos, é importante que um médico seja consultado para indicar qual seria a melhor formulação de suplemento para o caso.

5. Os multivitamínicos engordam. MITO A maioria dos multivitamínicos não têm calorias nem açúcares e é composta basicamente por minerais e vitaminas. Eles também não têm efeito no apetite, portanto não influenciam no peso.

6. Esportistas devem utilizar. VERDADE A maioria dos atletas tem dificuldade de suprir a demanda de nutrientes por causa da alta queima calórica decorrente dos exercícios físicos. Além disso, muitos não conseguem absorver a quantidade necessária dos componentes para o bom funcionamento do organismo, o que pode ser amenizado com os multivitamínicos. Os probióticos facilitam a homeostase e a absorção desses nutrientes, dando mais energia ao atleta e evitando o desenvolvimento de doenças.

7. Mesmo com boa alimentação é necessária a suplementação. MITO Se houver um acompanhamento nutricional para que sejam feitas dietas ricas nesses nutrientes, não será necessário o uso dos multivitamínicos, uma vez que essas pessoas conseguirão atingir a necessidade diária de componentes necessários. No entanto, segundo uma pesquisa realizada pelo Ibope, duas em cada três pessoas não consomem seis porções de frutas e verduras por dia — as principais fontes de vitaminas e minerais —, o que torna a demanda por suplementos maior.

8. Posso tomar todos os dias. VERDADE A reposição de vitaminas, probióticos e minerais deve ser diária, e não de forma isolada. Desta forma, garante-se um estoque adequado desses nutrientes, essenciais para o equilíbrio da flora intestinal.




9 visualizações

© 2019 by PMP Farmácias - Economia Sempre